O que você está procurando?

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Mudanças na NR 18


Publicada em: 19/12/2011

Portaria da SIT altera redação da Norma Regulamentadora n.º 18
A Secretaria de Inspeção do Trabalho – SIT publicou nesta segunda-feira, 19 de dezembro, no Diário Oficial da União – DOU, a Portaria No 296, que altera a redação da Norma Regulamentadora n.º 18, que dispõe sobre as condições e meio ambiente de trabalho na indústria da construção.
As mudanças são, basicamente, de atualização do texto da NR.
Confira as mudanças no texto:
Subitem 18.3.1.2
Texto anterior: O PCMAT deve ser mantido no estabelecimento à disposição do órgão regional do Ministério do Trabalho - MTb.
Texto alterado: O PCMAT deve ser mantido no estabelecimento à disposição do órgão regional do Ministério do Trabalho e Emprego – MTE.
Subitem 18.3.2
Texto anterior: O PCMAT deve ser elaborado e executado por profissional legalmente habilitado na área de segurança do trabalho.
Texto alterado: O PCMAT deve ser elaborado por profissional legalmente habilitado na área de segurança do trabalho.
Subitem 18.3.4
Texto anterior:
d) cronograma de implantação das medidas preventivas definidas no PCMAT;
e) layout inicial do canteiro de obras, contemplando, inclusive, previsão de dimensionamento das áreas de vivência;
Texto alterado:
d) Cronograma de implantação das medidas preventivas definidas no PCMAT em conformidade com as etapas de execução da obra.
e) Layout inicial e atualizado do canteiro de obras e/ou frente de trabalho, contemplando, inclusive, previsão de dimensionamento das áreas de vivência.
Subitem 18.14.1
Texto anterior: As disposições deste item aplicam-se à instalação, montagem, desmontagem, operação, teste, manutenção e reparos em elevadores de transporte de material ou de pessoas em canteiros de obras ou frentes de trabalho.
Texto alterado: As disposições deste item aplicam-se à instalação, montagem, desmontagem, operação, teste, manutenção e reparos em equipamentos de transporte vertical de materiais e de pessoas em canteiros de obras ou frentes de trabalho.
Subitem 18.14.1.8
Texto anterior: A Entrega Técnica inicial dos elevadores e suas respectivas manutenções sucessivas, devem ser recebidas pelo responsável técnico da obra ou profissional legalmente habilitado por ele designado e constar do Livro de Inspeção do Equipamento.
Texto alterado: A Entrega Técnica Inicial dos elevadores e respectivos relatórios de manutenção deve ser feita para o responsável técnico da obra e constar do Livro de Inspeção do Equipamento.
Subitem 18.14.7
Texto anterior: Os equipamentos de guindar e transportar materiais e pessoas devem ser vistoriados diariamente, antes do inicio dos serviços, pelo operador, conforme orientação dada pelo responsável técnico do equipamento, atendidas as recomendações do manual do fabricante, devendo ser registrada a vistoria em livro próprio do equipamento
Texto alterado: Os equipamentos de guindar e transportar materiais e pessoas devem ser vistoriados diariamente, antes do inicio dos serviços, pelo operador, conforme orientação dada pelo responsável técnico do equipamento, atendidas as recomendações do manual do fabricante, devendo ser registrada a vistoria em livro de inspeção do equipamento.
Subitem 18.14.7
Texto anterior: Os equipamentos de guindar e transportar materiais e pessoas devem ser vistoriados diariamente, antes do inicio dos serviços, pelo operador, conforme orientação dada pelo responsável técnico do equipamento, atendidas as recomendações do manual do fabricante, devendo ser registrada a vistoria em livro próprio do equipamento.
Texto alterado: Os equipamentos de guindar e transportar materiais e pessoas devem ser vistoriados diariamente, antes do inicio dos serviços, pelo operador, conforme orientação dada pelo responsável técnico do equipamento, atendidas as recomendações do manual do fabricante, devendo ser registrada a vistoria em livro de inspeção do equipamento.
Subitem 18.14.21.20
Texto anterior: Os eixos, do motor e do redutor, nos elevadores de tração a cabo, devem ser identificados de maneira a permitir sua rastreabilidade.
Texto alterado: Os eixos de saída do redutor e do carretel, nos elevadores tracionados a cabo, devem ser identificados de maneira a permitir sua rastreabilidade.
Subitem 18.14.21.21
Texto anterior: Devem ser mantidos atualizados os laudos de ensaios não destrutivos dos eixos do motor e do redutor dos elevadores de tração a cabo, sendo a periodicidade definida por profissional legalmente habilitado, obedecidos os prazos máximos previstos pelo fabricante no manual de manutenção do equipamento.
Texto alterado: Devem ser mantidos atualizados os laudos de ensaios não destrutivos dos eixos de saída do redutor e do carretel, nos elevadores de tração a cabo, sendo a periodicidade definida por profissional legalmente habilitado, obedecidos os prazos máximos previstos pelo fabricante no manual de manutenção do equipamento.
.....................?
Foram incluídos os seguintes itens:
18.14.1.11 É proibido o uso de chave do tipo comutadora e/ou reversora para comando elétrico de subida, descida ou parada.
18.14.1.12 Todos os componentes elétricos ou eletrônicos que fiquem expostos ao tempo devem ter proteção contra intempéries.
18.14.1.13 Deve ser realizado teste dos freios de emergência dos elevadores na entrega para início de operação e, no máximo, a cada noventa dias, devendo o laudo referente a estes testes ser devidamente assinado pelo responsável técnico pela manutenção do equipamento e os parâmetros utilizados devem ser anexados ao Livro de Inspeção do Equipamento existente na obra......................
18.14.2.1.1 Aos operadores que possuírem experiência comprovada em CTPS, anterior a maio de 2011, é dispensada a exigência de ensino fundamental completo.
Foram excluídos os seguintes itens:
18.14.1.10 Os eixos do carretel e do redutor dos elevadores tracionados a cabo devem ser identificados de maneira a permitir a sua rastreabilidade.
18.14.25.6 É proibido o uso de chave do tipo comutadora e ou reversora para comando elétrico de subida, descida ou parada.
18.14.25.7 Todos os componentes elétricos ou eletrônicos que fiquem expostos ao tempo devem ter proteção contra intempéries.
18.14.25.8 Deve ser realizado teste dos freios de emergência dos elevadores na entrega para início de operação e, no máximo, a cada noventa dias, devendo o laudo referente a estes testes ser devidamente assinado pelo responsável técnico pela manutenção do equipamento e os parâmetros utilizados devem ser anexados ao Livro de Inspeção do Equipamento existente na obra.
Leia aqui a NR 18 ainda sem as alterações.
Leia abaixo a portaria na íntegra.
19-12-2011 – DOU
PORTARIA No- 296, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2011
Altera a Norma Regulamentadora n.º 18.
A SECRETÁRIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO, no uso das atribuições conferidas pelo art. 14, inciso II, do Decreto n.º 5.063, de 3 de maio de 2004, e em face do disposto nos arts. 155 e 200 da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto n.º 5.452, de 1º de maio de 1943 e no art. 2º da Portaria MTb n.º 3.214, de 8 de junho de 1978, resolve:
Art. 1º Alterar a redação dos subitens 18.3.1.2, 18.3.2 e 18.3.4, alíneas ?d? e ?e?, da Norma Regulamentadora n.º 18 (Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção), que passam a vigorar com a seguinte redação:
?.....................
18.3.1.2. O PCMAT deve ser mantido no estabelecimento à disposição do órgão regional do Ministério do Trabalho e Emprego - MTE.
18.3.2. O PCMAT deve ser elaborado por profissional legalmente habilitado na área de segurança do trabalho.
18.3.4. Integram o PCMAT:
.....................
d) Cronograma de implantação das medidas preventivas definidas no PCMAT em conformidade com as etapas de execução da obra.
e) Layout inicial e atualizado do canteiro de obras e/ou frente de trabalho, contemplando, inclusive, previsão de dimensionamento das áreas de vivência.?
Art. 2º O capítulo 18.14 da Norma Regulamentadora No18 passa a vigorar com as seguintes alterações:
?18.14 ............................................
18.14.1 As disposições deste item aplicam-se à instalação, montagem, desmontagem, operação, teste, manutenção e reparos em equipamentos de transporte vertical de materiais e de pessoas em canteiros de obras ou frentes de trabalho.
.....................
18.14.1.8 A Entrega Técnica Inicial dos elevadores e respectivos relatórios de manutenção deve ser feita para o responsável técnico da obra e constar do Livro de Inspeção do Equipamento.
.....................
18.14.1.11 É proibido o uso de chave do tipo comutadora e/ou reversora para comando elétrico de subida, descida ou parada.
18.14.1.12 Todos os componentes elétricos ou eletrônicos que fiquem expostos ao tempo devem ter proteção contra intempéries.
18.14.1.13 Deve ser realizado teste dos freios de emergência dos elevadores na entrega para início de operação e, no máximo, a cada noventa dias, devendo o laudo referente a estes testes ser devidamente assinado pelo responsável técnico pela manutenção do equipamento e os parâmetros utilizados devem ser anexados ao Livro de Inspeção do Equipamento existente na obra.
.....................
18.14.2.1.1 Aos operadores que possuírem experiência comprovada em CTPS, anterior a maio de 2011, é dispensada a exigência de ensino fundamental completo.
.....................
18.14.7 Os equipamentos de guindar e transportar materiais e pessoas devem ser vistoriados diariamente, antes do inicio dos serviços, pelo operador, conforme orientação dada pelo responsável técnico do equipamento, atendidas as recomendações do manual do fabricante, devendo ser registrada a vistoria em livro de inspeção do equipamento.
.....................
18.14.21.20 Os eixos de saída do redutor e do carretel, nos elevadores tracionados a cabo, devem ser identificados de maneira a permitir sua rastreabilidade.
18.14.21.21 Devem ser mantidos atualizados os laudos de ensaios não destrutivos dos eixos de saída do redutor e do carretel, nos elevadores de tração a cabo, sendo a periodicidade definida por profissional legalmente habilitado, obedecidos os prazos máximos previstos pelo fabricante no manual de manutenção do equipamento.
.....................?
Art. 3º Revogar os subitens 18.14.1.10, 18.14.25.6, 18.14.25.7 e 18.14.25.8 da Norma Regulamentadora No- 18, aprovada pela Portaria MTb n.º 3.214, de 8 de junho de 1978, com redação dada pela Portaria SIT No224, de 6 de maio de 2011.
Art. 4º Esta Portaria entra em vigor na data da sua publicação.
VERA LÚCIA RIBEIRO DE ALBUQUERQUE

http://www.sinait.org.br/noticias_ver.php?id=4587


Colaboração: Dr. Ribamar Gomes - Auditor Fiscal do MTE-João Pessoa

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

FIEP comemora aumento no número de empresas e de emprego na PB; ‘governo fez dever de casa’

15/12/2011 | 18h50min



O presidente da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (FIEP), Buega Gadelha, em entrevista ao Sistema Arapuan nesta sexta (15) afirmou que houve um aumento no número de empresas e de empregos em todo o estado, mesmo em ano de crise mundial.
Gadelha explicou que em 2011 o número de empresas no estado cresceu 11% e o de empregos aumentou 24%. “Isso é algo para comemorar”, diz.
Para Gadelha, o governador Ricardo Coutinho (PSB), tem feito o ‘dever de casa’, mas destaca que o bom trabalho do governador não é o único motivo para esse crescimento. “O governo está trabalhando com metas de adesão solidária, para nós empresários é isso o que interessa para você poder distribuir o dinheiro equanimente dentro de critérios de justiça e melhorias de índices sociais. Quando você está fazendo isso, pode fiscalizar e cobrar e é muito diferenciado”, explica.
O presidente explicou que essa modificação acontece pois o governador vem formalizou as empresas e também aumentou o teto das micro e pequenas empresas. “Deu uma alavancada, estamos satisfeitos com o governo e queremos colaborar e participar da formulação de políticas públicas”, ressalta.
Gadelha comentou também que o governo está “despolitizando a atividade administrativa” e afastando as “picuinhas políticas”. Ele destacou os convênios feitos com o governo do estado para a formação profissional em nível superior. “Vamos usar prédios do Estado para criarmos essas escolas. Vamos criar escolas de nível superior em João Pessoa no ramo de alimentação, setor de construção civil no setor têxtil e de confecções”, conta.
De acordo com o presidente da FIEP o número de alunos em cursos profissionalizantes vai saltar de 37 mil para 80 mil em toda a Paraíba até 2014. “Esse privilégio não é só do SENAI, também tem a participação do governo”, comenta.

Marília Domingues / Fernando Braz

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Última Reunião do ano de 2011 do CPR-PB

ATA DA 170ª REUNIÃO ORDINÁRIA
(em anexo)
- A ser lida e submetida à aprovação na reunião abaixo -
 
 
CONVITE DA 171ª REUNIÃO ORDINÁRIA
Nosso último encontro do ano 
(dia 13/12/2011)
 
 P A U T A :
 
1.        Abertura dos trabalhos, com leitura e aprovação da ata da 170ª reunião ordinária (14h às 14h20);  
2.         Informe sobre qualificação de profissionais voltada à manutenção de elevadores de obra e surgimento de nova empresa de assistência no mercado (14h20 às 14h50);
3.         Avaliação do 2º Seminário Sobre Boas Práticas em Segurança e Saúde na Indústria da Construção (14h50 às 15h10); 
4.         Cláusulas de segurança para a convenção coletiva - devolutiva do grupo de trabalho (15h10 às 15h20); 
5.         Definição das ações a serem executadas pelo CPR-PB em 2012 (15h20 às 16h);  
6.         Eleição da coordenação do CPR-PB para 2012 - coordenador, vice-coordenador, 1º secretário e 2º secretário (16h às 16h20); 
7.         Informes gerais (16h20 às 16h40);  
8.         Encerramento (16h40).

Um abraço,

José Hélio Lopes Batista  -  coordenador
Valentina de Andrade Maia  -  vice-coordenadora
Fábio Barbosa de Sousa  -  1º secretário
Gislaine Ferreira da Nóbrega  -  2ª secretária 

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Curso de NR 10

NR 10
 SEGURANÇA EM INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE

OBJETIVO E CAMPO DE APLICAÇÃO 

Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece os requisitos e condições mínimas objetivando a implementação de medidas de controle e sistemas preventivos, de forma a garantir a segurança e a saúde dos trabalhadores que, direta ou indiretamente, interajam em instalações elétricas e serviços com eletricidade. 

Esta NR se aplica às fases de geração, transmissão, distribuição e consumo, incluindo as etapas de projeto, construção, montagem, operação, manutenção das instalações elétricas e quaisquer trabalhos realizados nas suas proximidades, observando-se as normas técnicas oficiais estabelecidas pelos órgãos competentes e, na ausência ou omissão destas, as normas internacionais cabíveis. 

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Convite 171ª reunião ordinária

C O N V I T E 
171ª reunião ordinária
(nosso último encontro do ano)
 
 
Data:  13 de dezembro de 2011
Horário:  14 horas
Local:  SINDUSCON-João Pessoa

Engenheira relata implantação de programa que zerou acidentes por choques elétricos na Construção Civil


Engenheira relata implantação de programa que zerou acidentes por choques elétricos na Construção Civil
quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

A engenheira de Segurança do Trabalho, Maria Aparecida Rodrigues Estrela, disse ao Blog que a ocorrência de acidentes motivados por choques elétricos nos canteiros de obras em João Pessoa (PB) foi reduzida à zero desde a implantação do Programa de Redução de Acidentes Elétricos (PRAE) na cidade.
“Até 2004 a cada dez acidentes na Paraíba, oito eram por choque elétrico. E quando esse programa foi implementado reduziu-se isso em 100%”, disse Maria Aparecida.
O programa funciona da seguinte maneira: quando a Energisa, a concessionária local de energia elétrica, vai instalar um medidor de energia no terreno da futura edificação, ele só é liberado para a construção mediante a apresentação do projeto elétrico do canteiro de obras assinado por um engenheiro eletricista.
“Quando a Energisa chega num canteiro, o responsável da empresa pede para ver o quadro e a execução do projeto elétrico. Três obras que não tinham esse projeto não receberam a energia para funcionar. A ligação não foi feita”, lembra a engenheira.
Segundo ela, os acidentes fatais em 2011 no segmento da Construção Civil aconteceram por queda e esmagamento. Eu trabalho nesse projeto desde 2004. Nós levamos isso para o Comitê Permanente Regional da Paraíba e lá essa ideia foi amadurecida.
Para Estrela, o desafio agora é levar essa exigência contida no PRAE para outros municípios. “Estamos tentando junto aos gestores do governo e da prefeitura levar esse programa para outros municípios, como os da grande João Pessoa.
“Na capital paraibana, houve a assinatura de um termo entre a Energisa (*), o CREA, o Sinduscon, o sindicado dos trabalhadores e a SRTE e a partir daí surgiu então essa exigência. Pretendemos que o mesmo aconteça em outras localidades”, afirmou ao Blog.
Maria Aparecida, no detalhe à esquerda, observa profissional habilitado checando instações em obra em João Pessoa/Foto de Soraia di Cavalcanti SRTE/PB
Maria Aparecida, no detalhe à esquerda, observa profissional habilitado checando instalações em obra em João Pessoa/Foto de Soraia di Cavalcanti SRTE/PB


(*) Energisa e MPT da 13ª Região

domingo, 27 de novembro de 2011

27 de novembro - Dia do Técnico em Segurança do Trabalho


 O Técnico em Segurança do Trabalho é o profissional cuja responsabilidade transcende as barreiras da mera necessidade. Suas atividades são indispensáveis para garantir a preservação da saúde e da vida de milhões de trabalhadores nos mais diversos setores de produção e serviços. É com a consciência voltada para a nobreza dessa profissão que presto minha homenagem a todos os colegas Técnicos em Segurança do Trabalho.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Sinduscon-PB tem novo Presidente


Por Naná Garcez

Lamir Motta Filho

Será na sede da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (FIEPB), onde funciona o Sindicato da Indústria da Construção e do Mobiliário da Paraíba a posse do novo presidente da entidade empresarial, o construtor Lamir Motta Filho, que junto com os demais membros da nova diretoria dirigirá o Sinduscon-PB no triênio 2011/2014. 

Ele substituirá Maurício Clóvis de Almeida, que continua integrando a direção, mas em outra função. A solenidade está programada para as 19h, no restaurante panorâmico da FIEPB, em Campina Grande.


Sindicato da Indústria da Construção e do Mobiliário do Estado da Paraíba
Endereço: Rua Manoel Gonçalves Guimarães Nº 195 5º Andar, CAMPINA GRANDE - PB
Cep.: 58407-363
Tel.: 2101.5322
Fax: 3342-2230
E-mail: das@fiepb.org.br
Site: www.sindindustria.com.br/sindusconpb
 

João Pessoa gera 6.350 vagas de emprego em 2011



O mercado de trabalho pessoense já abriu, este ano, 6.350 postos formais de trabalho até o fim de outubro, elevando em 4,5% a quantidade de profissionais atuando com carteira assinada na Capital. De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados na sexta-feira (18) pelo Ministério do Trabalho, foram efetivadas 56.083 contratações no período e 49.733 demissões. Apenas no mês de outubro, o saldo entre contratados (5.071) e demitidos (4.724) resultou na abertura de 347 novas vagas.


Segundo o Caged, a construção civil foi o setor que mais gerou emprego este ano. Com saldo de 3.345 novos postos, as empresas de construção efetivaram 17.135 contratações no período, contra 13.790 demissões. Em segundo lugar aparece o setor de serviços, com 2.395 vagas (19.238 admissões e 16.843 desligamentos). Em terceiro, o comércio, que realizou 14.008 contratações entre janeiro e outubro, 12.657 demissões e registrou saldo de 1.351 novos postos.
Considerando apenas o mês de outubro, o setor com melhor desempenho foi o serviços – 1.674 admissões, 1.443 demissões e saldo de 231 vagas. Em segundo ficou o comércio (1.285 contratações, 1.059 desligamentos e saldo de 226 vagas) e, em terceiro, a indústria da transformação (525 contratações, 450 desligamentos e saldo de 75 vagas).


segunda-feira, 21 de novembro de 2011

HOMENAGENS EM SST NA PARAÍBA

fenatest

NOTA
Federação Nacional dos Técnicos de Segurança do Trabalho - FENATEST vem através de sua Secretaria Geral parabenizar todos os agraciados pela homenagem concedida pela Superintendência Regional do Trabalho do Estado da Paraíba - SRT/PB, pelos relevantes trabalhos prestados na promoção da segurança e saúde no trabalho naquele Estado, em defesa da saúde e da vida dos trabalhadores.
Em nome de toda a Diretoria, Conselheiros e afiliados da Federação, parabenizamos de forma especial, o companheiro José Nivaldo Barbosa de Sousa - Presidente do Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho no Estado da Paraíba - SINTEST-PB e Secretário Regional do Nordeste da FENATEST, que merecidamente recebeu a homenagem, pelos relevantes trabalhos em defesa da categoria paraibana e da SST no Estado, juntamente com a sua Diretoria.
Parabéns aos demais membros de nossa categoria que também foram contemplados, assim como, os demais profissionais da área da segurança e saúde no trabalho.
Saudamos e parabenizamos a SRT-PB pela iniciativa, pois é através destes gestos, que se promove a motivação e a valorização profissional.

José Augusto da Silva Filho
Diretor 1º Secretário FENATEST


Realizado dia 18 de novembro de 2011, a SRTE-PB promoveu 2 (dois) eventos marcantes para a Segurança e Saúde do Trabalhador de nosso Estado:
Palestra com os Auditores Fiscais do Trabalho Ulisses Freitas de Sousa e José de Almeida Júnior sobre o tema: Recentes alterações da NR 18 - Movimentação e Transporte de Materiais e Pessoas;
Solenidade de entrega de Certificados de Honra ao Mérito pelo Superintendente da SRTE-PB representado por Abílio chefe dos Auditores Fiscais.
Superintendência Regional do Trabalho e Emprego na Paraíba
Seção de Inspeção do Trabalho representado Abílio.
Núcleo de Segurança e Saúde do Trabalhador representado por Ana Mércia.
Coordenações dos Projetos da Construção Civil e Atividades Conexas e da Indústria da Transformação representado José Ribamar.
HONRA AO MÉRITO
A SRTE-PB apresenta, para conhecimento e divulgação, os nomes dos profissionais que foram contemplados com Certificados de Honra ao Mérito, pelos motivos a seguir expostos:


JOSÉ NIVALDO BARBOSA DE SOUSA
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO
PRESIDENTE DO SINTEST-PB E SECRETÁRIO DA FENATEST

MARIA APARECIDA RODRIGUES ESTRELA
ENGENHEIRA DE SEGURANÇA DO TRABALHO
MARLY COUTINHO BELTRÃO
MÉDICA DO TRABALHO
ANA PAULA CAVALCANTE NUNES
TÉCNICA DE SEGURANÇA DO TRABALHO
JOSÉLIA DOS SANTOS ROCHA
TÉCNICA DE SEGURANÇA DO TRABALHO
MOISÉS FAUSTINO DA ROCHA FILHO
TÉCNICO DE ENFERMAGEM DO TRABALHO
DEMONTIER HENRIQUE DOS SANTOS
CARPINTEIRO E SECRETÁRIO GERAL DO SINTRICOM-JP
PELA PROMOÇÃO DE EVENTOS E DIVULGAÇÃO DE NOTÍCIAS DE SST
LAÉRCIO JOSÉ DA SILVA
TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO
PROPRIETÁRIO DO “BLOG DO LAÉRCIO SILVA”
ESCLARECIMENTOS
Os certificados foram entregues aos profissionais e não às empresas nas quais trabalham ou prestam serviços.
Mesmo sabedores da existência de empresas que investem em sst e que valorizam os profissionais da área e suas ações, não existe no âmbito da SRTE-PB, no momento atual, qualquer intenção de criação de ranking ou premiação de empresas quanto ao tema já citado.

Ribamar
Auditor fiscal SRTE-PB

Universidade Estadual da Paraíba publica edital para concurso de servidores técnico-administrativos

Universidade Estadual da Paraíba publica edital para concurso de servidores técnico-administrativos
Qui, 17 de Novembro de 2011 14:42


A Universidade Estadual da Paraíba publicou hoje (17) o Edital de Concurso para provimento de 279 vagas para pessoal do corpo técnico-administrativo nos níveis fundamental, médio e superior, para todos os oito câmpus da UEPB. As inscrições estarão abertas de 28 de novembro a 07 de janeiro de 2012, através do endereçohttp://www.paqtc.org.br.

Do total de vagas oferecidas, incluídas as de portadores de necessidades especiais, serão 27 vagas para o nível fundamental, 201 para ensino médio e 51 para o nível superior. A data das provas está prevista para 12 de fevereiro de 2012. Todo o processo será organizado pela Fundação Parque Tecnológico da Paraíba (PaqTcPB). A divulgação do resultado final deverá sair entre março e abril do próximo ano.

O concurso será realizado em duas fases. A primeira constará de Prova Escrita Objetiva, de caráter eliminatório e classificatório para todos os cargos. A segunda fase consta de prova prática de caráter eliminatório para os cargos de nível fundamental (Auxiliar de Cozinheiro, Auxiliar de Laboratório de Análises Físico-Química, Carpinteiro, Eletricista, Encanador e Mestre de Obra) e para o cargo de nível médio (Operador de Máquinas Agrícolas: Tratorista). Haverá ainda prova prática de Exame de Proficiência em duas línguas estrangeiras (Inglês e Espanhol), de caráter eliminatório, para o cargo de Secretário Executivo.

Para o nível fundamental, há vagas para os cargos de Carpinteiro, Eletricista, Encanador, Mestre de Obra, Auxiliar de laboratório: Análises Clínicas, Operador de centro telefônico: Telefonista, Auxiliar de Cozinheiro e Auxiliar de Laboratório de Análises Físico-Química. As vagas de nível médio incluem Almoxarife, Assistente Administrativo, Atendente de Consultório Dentário, Auxiliar de Serviços Bibliotecários, Técnico em Contabilidade, Técnico em Informática, Técnico de Enfermagem, Técnico em Laboratório e Técnico em Segurança do Trabalho.

Já para o nível superior, há oportunidades para Administrador, Advogado, Analista de Sistemas, Arquiteto, Arquivista, Assistente Social, Bibliotecário, Comunicólogo, Contador, Design: Promocional, Engenheiro Civil, Engenheiro Elétrico, Nutricionista, Pedagogo, Secretário Executivo, Químico e Psicólogo Organizacional.

As vagas estão divididas por câmpus. Serão 193 para o Câmpus de Campina Grande; nove para Lagoa Seca; 10 para Guarabira; 21 para Catolé do Rocha; nove para João Pessoa; nove para o Câmpus de Monteiro; 10 vagas para Patos, e 18 vagas para o Câmpus de Araruna - nestes inclusos todos os níveis.

Os vencimentos variam de R$ 1.134, 54 a R$ 2.882,13. As taxas de inscrição serão: R$ 40 para nível fundamental; R$ 55 para nível médio, R$ 65 para cargo técnico de nível médio, e R$ 90 para os cargos de nível superior.

Outras informações podem ser obtidas na Pró-Reitoria de Recursos Humanos (PRRH), através do telefone: (83) 3315-3494.

Confira o Edital

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Resumo e Fotos do II Seminário

2º seminário sobre boas práticas e inovações em segurança e saúde na indústria da construção





Os acidentes do trabalho constituem um grave problema de saúde pública, especialmente na indústria da construção, exigindo a adoção de políticas públicas voltadas à promoção de ambientes de trabalho seguros e saudáveis.


Nesse contexto, o CPR-PB – Comitê Permanente Regional Sobre Condições e Meio Ambiente do Trabalho na Indústria da Construção da Paraíba é uma instância que tem potencializado resultados através de ações solidárias empreendidas por representantes do governo, dos trabalhadores, dos empresários e de entidades e profissionais vinculados no setor.


O CPR-PB é coordenado atualmente pela FUNDACENTRO - Pernambuco e suas reuniões ordinárias acontecem todo mês no SINDUSCON - João Pessoa.


Dando continuidade às celebrações dos seus 15 anos de vida, o CPR-PB realizará o “2º Seminário Sobre Boas Práticas e Inovações em Segurança e Saúde na Indústria da Construção”. 


São objetivos do seminário: a) Socializar experiências que resultaram na melhoria das condições de trabalho em canteiros de obra, incentivando sua adoção pelas empresas construtoras; b) Divulgar as mudanças mais recentes no texto da NR-18 e c) Difundir novas tecnologias que contribuem para um trabalho seguro e saudável no setor construtivo.








O presente seminário reuniu gestores, engenheiros, mestres e encarregados de obra, profissionais de segurança e saúde no trabalho e de RH, pesquisadores estudantes e demais interessados pela discussão de temas relacionados ao binômio trabalho x saúde. 


Entidades participantes: CEREST-CG, SESI -RN, Centro de Ensino Grau Técnico, ETR- Escola Técnica Regional, Centro Profissional Especial, escola Politsc e MET – Ministério do Trabalho e Emprego- DF.


Composição da mesa de abertura


JOSÉ HÉLIO LOPES

Educador da FUNDACENTRO-PE e coordenador do CPR-PB

RODOLFO CATÃO

Superintendente Regional do Trabalho e Emprego na Paraíba

JOSÉ LAURENTINO

Presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de João Pessoa - SINTRICOM

OZAES BARROS MANGUEIRA FILHO

Vice-Presidente de Relações Trabalhistas e Política Sindical do  SINDUSCON - João Pessoa, Membro do CPR-PB

VALENTINA DE ANDRADE MAIA

Diretora do Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho do Estado da Paraíba, Vice-Coordenadora do CPR-PB

EDSON CARNEIRO MONTEIRO JUNIOR

Gerente de Saúde do SESI-PB, Membro do CPR-PB


Realizado em 8 de novembro de 2011, no SESI - Centro de Atividades Pedro Franciscano - João Pessoa – PB.


O evento seguiu a programação, acolhimento e credenciamento dos participantes, sessão de abertura, palestra: Liberação do alvará de construção mediante projetos das proteções coletivas e instalações elétricas provisórias: novo paradigma da prevenção de acidentes• Carlos Alberto C. de Pontes e Soraia di Cavalcanti Pinheiro -  auditores-fiscais do trabalho da SRTE-PB, membros do CPR-PB, palestra: relato da experiência integrada entre PCMAT e PCMSO em canteiros de obra• Lélis Antonio Trindade Bezerra - engenheiro de segurança do  trabalho do SESI (PB)• Paula Souto Maia - médica do trabalho do SESI (PB) e professora da UFCG, sessão de debates, prática de ginástica laboral com as professoras de educação física do SESI Margarete e Dominique, palestra: sistemas de ancoragem para trabalhos em altura• Reynaldo Lenci - diretor da meio equipamentos (SP), palestra: o uso do cesto aéreo e plataformas de trabalho aéreo • Kléber Machello Chaves – executivo técnico da Terex  Latin America (SP) palestra Tirando lições do acidente onde morreram 9 operários devido à queda do elevador de obra em Salvador-BA em 09/08/11• José Hélio Lopes - educador FUNDACENTRO e coordenador CPR-PB, no encerramento Erivan Silva, técnico de segurança do trabalho do SESI-PB fez a entrega simbólica dos donativos arrecadados (alimentos) às 2 entidades filantrópicas Vila Vicentina Júlia Freire representada pela senhora Maria Alice e Hospital Padre Zé representado por Cícero Xavier, finalmente a entrega dos certificados aos participantes. 







Realização do evento pelo CPR-PB com parcerias de R&C Proteção, SINDUSCON-JP, SINTRICOM, Solmetra, Ministério Público do Trabalho, SENAI-PB, SESI-PB, FUNDACENTRO-PE, Faculdade Maurício de Nassau e UNEPI.